Mensagem: Oração do Amor

Clique no link abaixo para assistir a esta linda mensagem! Compartilhe!

lareira.org.br/oracao-do-amor.pps 

oracao-do-amor

Anúncios

A rotina de Licia e Ryan fotografada pela neta

Licia e Ryan casaram-se há 57 anos na Itália. Os dois passaram toda a vida juntos e estão hoje com 85 anos. Durante dois anos a fotógrafa italiana e neta do casal Marina Rosso fotografou os avós de 2009 à 2011, durante sua visita nos almoços de domingo. Marina afirma que depois que começou a fazer as fotos dos avós, ela foi capaz de promover um relacionamento mais próximo entre eles.

Com um ritmo um pouco mais lento, todos os dias parecem com os outros. É como se cada movimento fosse uma repetição. Mas é isso que os mantém ainda vivos: a ideia do casal ser auto-suficiente e ajudando, toda hora, um ao outro.

Com esta série íntima, é evidente a parceria, o envelhecimento, a cumplicidade, o amor e o compromisso mútuo. “É difícil, em um determinado ponto, dizer onde um termina e o outro começa.“, observa a neta, carinhosamente.

Fonte

Taxa de mortalidade das pessoas que se sentem mais jovens é menor do que as que se acham mais velhas

As pessoas que se sentem três ou quatro anos mais jovens do que a idade que têm registram uma taxa de mortalidade menor do que as que se veem mais velhas, segundo um estudo publicado na revista científica “Jama Internal Medicine”. Os pesquisadores analisaram os dados provenientes de um relatório sobre envelhecimento, a partir de pesquisa realizada com 6.498 pessoas de uma média de 65,8 anos.

A americana de 89 anos patina no gelo há 75. Quando sofreu uma grave lesão na cabeça após um acidente de carro, aos 80 anos, seus médicos a aconselharam a pendurar os patins. Mas ela continua competindo. "Quando estou de baixo astral, vejo meus amigos com suas bolsas de oxigênio e me animo a colocar os patins e sorrir", diz ela.

A americana de 89 anos patina no gelo há 75. Quando sofreu uma grave lesão na cabeça após um acidente de carro, aos 80 anos, seus médicos a aconselharam a pendurar os patins. Mas ela continua competindo. “Quando estou de baixo astral, vejo meus amigos com suas bolsas de oxigênio e me animo a colocar os patins e sorrir”, diz ela.

Os resultados do estudo mostram que, durante um período de 99 meses, a taxa de mortalidade foi de 14,3% entre os que se sentiam mais jovens, 18,5% entre os que sentiam que tinham a idade cronológica exata e 24,6% entre os participantes que se encaravam como mais velhos.

A conclusão é que a percepção que as pessoas têm de sua idade pode refletir seu estado de saúde, seus limites físicos e também no seu bem-estar, destacaram os cientistas.

SABEDORIA

Segundo o psicólogo Clínico e da Saúde Roberto Lopes Sales, “envelhecer é processo natural. Envelhecer com sabedoria e vivacidade é para poucos. Alguns conseguem obter vivacidade por acreditar em suas potencialidades, dentro de seus limites. Afastam a perda da saúde com dietas supernaturais, energéticas, que promovem bem-estar e disposição para atuarem suas vidas, retardando as vicissitudes da velhice propriamente esperadas”, pontua.

ATITUDE POSITIVA

Segundo o psicólogo, ter uma atitude psicológica positiva pode aumentar, não só o tempo de vida, como sua qualidade.Roberto Sales observa também que “manter uma alimentação saudável, ocupando-se com equilíbrio, e ter uma atitude jovial na terceira idade, obtendo uma qualidade de vida psicológica, faz com que o indivíduo promova a si, uma eficaz e promissora vida feliz, quando o idoso chega produtivamente a sua faixa etária, com alegria, promoção da saúde e vitalidade”, ressalta.

Fonte

Roberto Sales observa também que “manter uma alimentação saudável, ocupando-se com equilíbrio, e ter uma atitude jovial na terceira idade, obtendo uma qualidade de vida psicológica, faz com que o indivíduo promova a si, uma eficaz e promissora vida feliz,produtivamente a sua faixa etária, com alegria, promoção da saúde e vitalidade”, ressalta.se desenvolver.

Série fotográfica mostra o lado da obesidade que pouca gente vê

Hector Garcia Jr. queria ser piloto de caça quando era pequeno. Em seu quarto, assistia a filmes, brincava com miniaturas e imaginava como seria a adrenalina de viver pilotando. Mas não foi bem assim que aconteceu. Aos seis anos já era considerado o mais gordinho da turma, na adolescência foi ridicularizado e durante a vida adulta lutou, mas não como gostaria. O inimigo, seu próprio peso, o fez sofrer em batalhas que duraram toda uma vida. A repórter Jessica Belasco e a fotógrafa Lisa Krantz, do jornal Express-News, acompanharam a difícil vida de Garcia durante quatro anos, o que resultou em uma impactante série fotográfica, que mostra o lado da obesidade que poucos enxergam.

hector-garcia-jr9

288 quilos. Este foi o peso máximo a que Garcia chegou. A obesidade mórbida foi fruto de uma série de fatores, a começar por sua mãe, Elena Garcia. Casada aos 14 anos, ela mal sabia preparar as refeições de seus seis filhos e acabava usando e abusando de produtos industrializados, sem ter consciência sobre os valores nutricionais do que consumiam. A tendência genética à obesidade também contribuiu e a depressão que veio com a rejeição na adolescência transformou a doença de Garcia em um efeito bola de neve. “A comida não me rejeitava, a comida nunca me falava nada, nunca falava nada de ruim para mim, então eu me confortava ao comer“, afirmava o menino.

Aos 30 anos, ele tentou fazer uma cirurgia de redução de estômago, esperando ter seu problema resolvido. A operação fez com que ele perdesse quase 100 quilos, mas não foi suficiente para combater o “efeito sanfona”. Todo o peso voltou e, anos depois, ele precisou ser submetido a outra cirurgia, desta vez para recuperar os joelhos, danificados pelo excesso de peso. O procedimento fez com que ele perdesse peso novamente, mas em pouco tempo, tudo voltou como era antes. “Ele veio ao mundo com a sorte contra ele. Se você pegasse esse mesmo indivíduo e o colocasse no Afeganistão ou no Iraque, ele provavelmente seria uma das pessoas mais gordinhas por lá, mas eles não têm o acesso a comida, eles não têm campanhas de marketing multimilionárias que o levaram a pesar 200 kg“, explicou o psicólogo e diretor do Centro de Peso e Doenças de Alimentação da Universidade da Pensilvânia, Thomas Wadden.

Garcia viveu toda a sua vida na casa dos pais, não conseguiu ser o piloto de caça que gostaria, ter filhos ou se casar. A batalha contra a obesidade o tornou depressivo, dependente e infeliz. “É difícil lutar pela vida quando eu sinto que minha vida não é uma vida. É existência. Existência não é o suficiente para mim“, disse.

Clique aqui para acessar o link das fotos

Fonte

Dicas e ações para evitar o desperdício de alimentos

Todos os anos, aproximadamente 1, 3 bilhão de toneladas de alimentos são perdidos ou desperdiçados em todo o mundo, equivalente a 30% do que é produzido. Do cultivo no campo até chegar ao prato, a pesquisa considera todos os estágios, incluindo transporte ao abastecimento dos supermercados.

comida_desperdicio

A alta no preço dos produtos e o aumento da demanda entre os países emergentes foram os motivos que reacenderam o debate sobre a questão da segurança alimentar.

O desperdício chega a um terço da produção de alimentos em todo o mundo.
Apesar disso, a pesquisa indica que o maior de desperdício acontece justamente durante o consumo, sobretudo nos países desenvolvidos, que respondem por 56% do desperdício.

No Brasil, a questão do desperdício está ligada ao manuseio e no transporte dos alimentos, equivalendo a 50% das razões que levam à perda. Enquanto 10% do desperdício se deve ao consumo.

Entre outras razões para o alto volume de desperdício, o estudo também levantou que entre os motivos, destaca-se o hábito de rejeição a legumes e verduras considerados “feios”, fora dos padrões considerados comuns.

Pensando na redução do desperdício de alimentos, seguem algumas iniciativas que ajudam na hora da economia.

  1. – Realize uma parada obrigatória na despensa e na geladeira antes de ir ao mercado fazer compras. Verifique quais produtos você realmente precisa comprar e evite fazer estoques;
  2. – Na hora de cozinhar, dê preferência aos produtos que estão próximos do vencimento da validade. Anote quais são eles em uma lista e cole na geladeira para não esquecer;
  3. – Em vez de fazer uma compra por mês, experimente ir ao mercado mais vezes e comprar menos produtos;
  4. – As promoções costumam ser irresistíveis, no entanto, são as grandes vilãs do consumo consciente porque nos estimulam a comprar um número alto de produtos, que acabam se estragando. Fique atento;
  5. – Antes de guardar frutas, verduras e legumes na geladeira, higienize-os e e seque-os. Depois de consumir, guarde esses alimentos em embalagens hermeticamente fechadas para evitar a proliferação de bactérias;
  6. – Planeje suas compras. Faça uma lista com os produtos que realmente estão em falta;
  7. – Literalmente, aproveite seus alimentos até o talo. É possível reaproveitar partes não convencionais, como as sobras e cascas das frutas, por exemplo (veja mais aqui);
  8. – Se uma fruta ou legume apresentar uma aparência feia em algumas partes, corte-as e use o que sobrou, sem a necessidade de jogar tudo fora.

Por ano, 26,3 milhões de toneladas de alimentos são descartadas no Brasil – o suficiente para alimentar 19 milhões de pessoas diariamente. O desperdício acontece em cada etapa do processo: colheita, transporte e armazenamento, indústria de processamento, varejo e consumo.

Aproveitando as “sobras”

Para diminuir os impactos do desperdício, diversas instituições distribuem alimentos que seriam descartados. É o caso da ONG Banco de Alimentos. Desde 1999, a organização recolhe as sobras da produção e da comercialização e as repassa para entidades que beneficiam pessoas em vulnerabilidade social.

“Nós recolhemos alimentos próprios para consumo, mas que perderam valor de venda. Por exemplo, um legume amassado, ou próximo de estragar”, conta Camila Kneip, coordenadora de nutrição do Banco de Alimentos. “Nossa equipe de nutrição avalia a qualidade dos produtos antes da entrega.”

Uma das entidades beneficiadas é a Casa de David, que trabalha com pessoas portadoras de deficiência física e mental. Segundo a nutricionista da instituição, Iracema Ferreira, cerca de 20% dos alimentos consumidos na casa vêm do Banco de Alimentos. “A qualidade é ótima. As verduras vêm sempre fresquinhas”, conta.

O Sesc tem uma iniciativa semelhante, o Mesa Brasil, que assiste 5570 entidades, com abrangência nacional. Além de contar com a ajuda de empresas parceiras para realizar a distribuição, a instituição recebe trabalho voluntário de pessoas das 407 cidades nas quais o programa funciona.

Para colaborar, acesse o site do Banco de Alimentos e o do Mesa Brasil.

Fonte

Feliz Natal 2014!

«O Senhor, teu Deus, está no meio de ti como poderoso salvador! Ele exulta de alegria por tua causa, pelo seu amor te renovará» (Sofonias 3, 17).

c5d6ad10cb5e478862f0aded790df977-christmas-nativity-scene-2

Aquele que os profetas anunciaram, a Virgem Maria esperou com amor de Mãe e o coração da humanidade aguarda com anseio, nasceu para nós! É Natal do Senhor! É nosso Natal também!

A Instituição Lareira compartilha da alegria de anunciar o nascimento do Salvador em cada lar e em cada coração.

Que a sua chegada renove a nossa esperança e nos encha de paz e alegria!

Feliz Natal! E venturoso Ano-novo!

Instituição Lareira 

Temporada de férias 2014/2015 terá os dois primeiros cruzeiros sênior do Brasil,

Segundo Roberta Lage, proprietária da Tam Viagens Morumbi, um dos passeios mais procurados por idosos são cruzeiros marítimos nacionais ou internacionais. “Para a temporada 2014/15, a novidade são os dois primeiros cruzeiros sênior do Brasil, a bordo de navios da Costa Cruzeiros e Pullmantur.

InternaIDOSOS

O primeiro terá início em 1º de março, partindo de Santos com paradas em Búzios, Salvador e Ilhabela. A viagem celebrará os 50 anos da Jovem Guarda e terá como madrinha a eterna Garota de Ipanema, Helô Pinheiro. O segundo sairá em abril e terá programação especial e muitos shows”, adianta Roberta.

Quem preferir uma viagem sertaneja, tem também a bordo do Splendour od the Seas. A empresa Costa Cruzeiros tem ainda seis temáticos, que englobam dança, saúde, bem-estar e culinária. A Royal Caribbean International repete o sucesso do Royal Gourmet, além de seguir com o Royal Dance e o Royal Life, já tradicionais na temporada. Já a MSC Cruzeiros mantém seus quatro temáticos usuais, com opções para fitness, dança com tango e molinha, beleza e qualidade de vida.

Fonte

 

 

Os idosos modernos não têm preguiça quando o assunto é passear. Por isso, a distância não importa. Segundo a consultora de viagens da CVC, Márcia Paes, China, Dubai, Grécia e Turquia estão na lista dos destinos mais procurados. “A Europa em geral tem sido uma viagem bastante escolhida por turmas de mais idade”, conta Márcia. Mas, não são só outros países que recebem os animados senhores, não. Foz do Iguaçu, Bonito, Porto Seguro e Rio de Janeiro também são paradas procuradas. Na Scharlack Viagens os destinos para onde há jogos estão em alta. De acordo com Regiani Scharlack, proprietária da agência, os turistas estão montando grupos para participar de campeonatos em cassinos. “Las Vegas, por exemplo, é um lugar bem cotado pelos brasileiros mais experientes”, revela Regiani.