Dicas e ações para evitar o desperdício de alimentos

Todos os anos, aproximadamente 1, 3 bilhão de toneladas de alimentos são perdidos ou desperdiçados em todo o mundo, equivalente a 30% do que é produzido. Do cultivo no campo até chegar ao prato, a pesquisa considera todos os estágios, incluindo transporte ao abastecimento dos supermercados.

comida_desperdicio

A alta no preço dos produtos e o aumento da demanda entre os países emergentes foram os motivos que reacenderam o debate sobre a questão da segurança alimentar.

O desperdício chega a um terço da produção de alimentos em todo o mundo.
Apesar disso, a pesquisa indica que o maior de desperdício acontece justamente durante o consumo, sobretudo nos países desenvolvidos, que respondem por 56% do desperdício.

No Brasil, a questão do desperdício está ligada ao manuseio e no transporte dos alimentos, equivalendo a 50% das razões que levam à perda. Enquanto 10% do desperdício se deve ao consumo.

Entre outras razões para o alto volume de desperdício, o estudo também levantou que entre os motivos, destaca-se o hábito de rejeição a legumes e verduras considerados “feios”, fora dos padrões considerados comuns.

Pensando na redução do desperdício de alimentos, seguem algumas iniciativas que ajudam na hora da economia.

  1. – Realize uma parada obrigatória na despensa e na geladeira antes de ir ao mercado fazer compras. Verifique quais produtos você realmente precisa comprar e evite fazer estoques;
  2. – Na hora de cozinhar, dê preferência aos produtos que estão próximos do vencimento da validade. Anote quais são eles em uma lista e cole na geladeira para não esquecer;
  3. – Em vez de fazer uma compra por mês, experimente ir ao mercado mais vezes e comprar menos produtos;
  4. – As promoções costumam ser irresistíveis, no entanto, são as grandes vilãs do consumo consciente porque nos estimulam a comprar um número alto de produtos, que acabam se estragando. Fique atento;
  5. – Antes de guardar frutas, verduras e legumes na geladeira, higienize-os e e seque-os. Depois de consumir, guarde esses alimentos em embalagens hermeticamente fechadas para evitar a proliferação de bactérias;
  6. – Planeje suas compras. Faça uma lista com os produtos que realmente estão em falta;
  7. – Literalmente, aproveite seus alimentos até o talo. É possível reaproveitar partes não convencionais, como as sobras e cascas das frutas, por exemplo (veja mais aqui);
  8. – Se uma fruta ou legume apresentar uma aparência feia em algumas partes, corte-as e use o que sobrou, sem a necessidade de jogar tudo fora.

Por ano, 26,3 milhões de toneladas de alimentos são descartadas no Brasil – o suficiente para alimentar 19 milhões de pessoas diariamente. O desperdício acontece em cada etapa do processo: colheita, transporte e armazenamento, indústria de processamento, varejo e consumo.

Aproveitando as “sobras”

Para diminuir os impactos do desperdício, diversas instituições distribuem alimentos que seriam descartados. É o caso da ONG Banco de Alimentos. Desde 1999, a organização recolhe as sobras da produção e da comercialização e as repassa para entidades que beneficiam pessoas em vulnerabilidade social.

“Nós recolhemos alimentos próprios para consumo, mas que perderam valor de venda. Por exemplo, um legume amassado, ou próximo de estragar”, conta Camila Kneip, coordenadora de nutrição do Banco de Alimentos. “Nossa equipe de nutrição avalia a qualidade dos produtos antes da entrega.”

Uma das entidades beneficiadas é a Casa de David, que trabalha com pessoas portadoras de deficiência física e mental. Segundo a nutricionista da instituição, Iracema Ferreira, cerca de 20% dos alimentos consumidos na casa vêm do Banco de Alimentos. “A qualidade é ótima. As verduras vêm sempre fresquinhas”, conta.

O Sesc tem uma iniciativa semelhante, o Mesa Brasil, que assiste 5570 entidades, com abrangência nacional. Além de contar com a ajuda de empresas parceiras para realizar a distribuição, a instituição recebe trabalho voluntário de pessoas das 407 cidades nas quais o programa funciona.

Para colaborar, acesse o site do Banco de Alimentos e o do Mesa Brasil.

Fonte

Dá pra lavar um carro apenas com um copo de água?

O baixo nível dos reservatórios de água em São Paulo está chamando atenção para uma soluções inovadoras que evitem o desperdício. Um delas é projeto Lavamos Nós, que lança uma cartilha sobre como lavar o carro com apenas um copo de água, utilizando produtos biodegradáveis.

O projeto oferece capacitação profissional para pessoas de baixa renda se tornarem Micro Empreendedores Individuais (MEI), e geração de postos de trabalho para os mesmos, através dos serviços prestados. Para ajudar a construir uma sociedade mais justa e sustentável.

Para realizar seu serviço, eles atendem em estacionamentos em geral. Fazem serviço de delivery, o lavador vai de bicicleta onde o carro está estacionado, atendendo frotas, cond. comerciais e residências.

O objetivo é disseminar a economia de agua lavando o carro de maneira inteligente e oferecer workshops em escolas, associações de bairro, empresas, estacionamentos e lava rápidos.

lava1

Saiba como economizar água de maneiras simples

No site da Sabesp você encontra a relação de várias dicas sobre a economia de água de forma simples. Selecionamos algumas dicas, mas vale a pena acessar o site para conhecer outras ideias!

agua

  1. Não utilize o vaso sanitário como lixeira.
  2. Reduzindo o banho de 15 para cinco minutos, se economizam 90 litros de água.
  3. Escovar os dentes com a torneira desligada economiza em média 11 litros de água.
  4. Limpe seu quintal com uma vassoura, sem usar a mangueira, que consome, em média, 280 litros de água por faxina.
  5. Lavar o carro com uma mangueira por 30 minutos consome, em média, 560 litros de água.
  6. Substitua a mangueira por um regador para cuidar das plantas.
  7. Antes de lavar pratos e panelas, limpe bem os restos de comida.
  8. Deixe a roupa suja acumular para lavar a maior quantidade possível de uma vez.
  9. Procure ligar a máquina lavadora no máximo três vezes por semana.
  10. No tanque, feche a torneira enquanto ensaboa a roupa.
  11. Deixe a louça de molho na pia, com água e detergente, antes de lavar.
  12. Com a água utilizada para ferver macarrão, regue as plantas.

Economize energia, pague sua conta de luz com lixo e conheça o simulador da Eletropaulo

A cada ano que passa, o mundo assiste aos poucos o esgotamento de seus principais recursos naturais, com a constante escassez da água, fontes de combustível e até mesmo alimentos.

Aqui, destacamos algumas medidas que ajudam a economizar a conta de luz no fim do mês, com simples práticas do dia a dia. E ainda dá aquela força para o planeta.

1- Aproveite a luz natural, abrindo janelas e cortinas durante o dia;

2-  Dê preferência às cores claras para paredes e tetos (elas refletem melhor a luminosidade);

3- Troque lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou LEDs, que gastam de 60% a 80% menos energia do que uma incandescente;

4- Escolha eletrodomésticos com selo do Procel (no caso de nacionais) ou Energy Star (no caso de importados) que economizam energia;

5- Não deixe seus aparelhos em stand-by. Simplesmente desligue ou tire da tomada quando não estiver usando um eletrodoméstico. A função stand-by utiliza de 0,1 a 18W de potência, dependendo do equipamento e da idade;

6- Desligue o computador. Muita gente tem o péssimo hábito de deixar o computador de casa ou da empresa ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, ou simplesmente por comodidade. A recomendação é desligar o computador sempre que for ficar mais de duas horas sem utilização, e o monitor, a partir de 15 minutos;

7- Utilize mais a escada, principalmente para subir até dois andares ou descer até três.

8- Evite chamar mais de um elevador ao mesmo tempo. Tenha paciência. Espere um pouco até que o elevador chamado chegue ao seu andar.

9- Se você deixa a iluminação externa acesa por questão de segurança, utilize lâmpadas fluorescentes ou LEDs. São mais econômicas e duram mais.

Quer saber o consumo de energia elétrica da sua casa e quanto será pago por ela?

A AES Eletropaulo disponibiliza um simulador online para ajudar os clientes com o planejamento dos gastos com energia nas residências.

Nessa casa virtual, é possível selecionar cada aparelho e informar a quantidade, potência, frequência e tempo que, geralmente, os equipamentos são utilizados. A partir dessas informações, o sistema calcula automaticamente o valor aproximado da conta de energia, incluindo os impostos.

O simulador também aponta o consumo de energia de aparelhos que ficam na área externa de uma casa, como freezer, churrasqueira e itens da lavanderia.

Clique neste link e acesse agora o simulador! 

Pague sua conta de luz com lixo

O projeto “Recicle Mais, Pague Menos“, iniciativa da AES Eletropaulo, os clientes podem trocar materiais como papéis, plásticos, vidros e metais por desconto na cona de energia elétrica.

São sete pontos de coleta distribuídos na Vila Guacuri, Heliópolis, São João Clímaco, Guaianases, Parque Paineiras e Jardim Patente em São Paulo e Jardim Paulista em Barueri. O funcionamento é simples. Basta o cliente se dirigir até um desses locais com a conta de luz e efetuar seu cadastro. Com isso ganhará um cartão personalizado para que seja identificado sempre que comparecer ao ponto de coleta.

Feito isso, o cliente pode começar a missão reciclagem. Todo o resíduo reciclável entregue nos pontos de coleta serão pesados e precificados de acordo com a tabela de mercado. Assim, o resíduo se transforma em crédito lançado na fatura de energia.

RecicleClique neste link para conhecer mais sobre o programa Recicle Mais, Pague Menos