Para pediatra, brinquedos high-tech também são educativos

Brincar com tecnologia incentiva criatividade, imaginação, linguagem e coordenação motora. Com bom senso, computador, videogame e tablets contribuem para o crescimento físico e mental dos pequenos.

Será que os brinquedos tecnológicos tão atraentes às crianças são prejudiciais para o desenvolvimento delas? “O computador, a internet, as redes sociais, e-mails, tablets, videogames, máquinas fotográficas digitais, celulares e afins podem ocupar o papel de mocinhos na história”, se questionam a maioria dos pais.

Uma pesquisa de um canal infantil de TV paga feita com 3.750 crianças, entre 6 e 11 anos, apontou: 92% dos jovens procuram a internet em busca de jogos. O resultado é um alívio e um indicativo importante.

“Felizmente nossas crianças buscam o brincar, que é fundamental para o crescimento saudável. E sabemos hoje que o ato independe do tipo de brinquedo, o vivenciar essa experiência é o que realmente conta. Sinal de que não estão querendo crescer antes do tempo como muitos pensam”, comemora o pediatra José Luiz Setúbal, do Hospital Infantil Sabará.

Assim como os demais brinquedos, esses da linha high tech também têm o seu valor para o desenvolvimento infantil: estimulam o raciocínio, a psicomotricidade, a criatividade, a fala, a escrita, entre outros benefícios.

“É por meio dessas vivências que o cérebro da criança vai amadurecendo, as sinapses (trocas de informações entre os neurônios) se multiplicam. Quanto maior o número de sinapses, maior o desenvolvimento motor, cognitivo, psicossocial, afetivo etc”, esclarece.

Por outro lado, um estudo recente com crianças britânicas assusta. Etapas naturais do desenvolvimento infantil estão sendo substituídas por conquistas digitais. Embora 23% das crianças que participaram da avaliação consigam fazer ligações pelo celular, 25% navegar por sites, 48% dos participantes não sabia o endereço de casa ou amarrar o próprio sapato.“Consequencias dos tempos modernos, mas falta de equilíbrio dos pais na hora de educar”, lembra o médico.

Segundo Dr. José Luiz, a falta de bom senso e tempo disponível dos adultos é que tornam esses eletrônicos verdadeiros horrores. “As crianças devem ficar por tempo restrito com esses brinquedos tecnológicos. É necessário agendar espaço para atividades ao ar livre, brincadeiras, conversas com amigos no mundo real, jogos não virtuais, festas, estudo, passeios, tempo com os adultos etc”, enumera.

“Nós, adultos, pais, avós, tios e professores, não precisamos afastar as crianças dos brinquedos tecnológicos, mas aprendermos a usar estes brinquedos para brincarmos juntos ela. E não deixar a criança brincar sozinha interagindo somente com as máquinas ou pessoas virtuais”, conclui.

Ver uma criança de um ano com o dedinho indicador em ação próximo ao computador ou até no celular não é o fim dos tempos. “É assim que constatamos nossa própria evolução. Sem contar que elas adquirem habilidades que outras gerações não experimentaram, como maior facilidade em lidar com linguagens distintas (som, escrita, imagem), exploração de reflexão estratégica (jogos de videogame), senso de inovação, criatividade, entre outros benefícios”, afirma.

Por conta de tantas atrações, virtuais ou não, o fato é que as novas gerações, segundo o pediatra, têm maior capacidade de adaptação. “Podemos comprovar a tese na própria agenda dos pequenos que hoje lembra a de um executivo: escola, inglês, esportes, redes sociais, videogame, lição de casa, festas, entre outras atividades. E, como a maioria das crianças, tira essa turbulenta programação numa boa – melhor do que os adultos”.

Fonte

As sopas quentes são uma alternativa para refeições saudáveis no inverno

Por Debora de Luca

Para aumentar a temperatura e diminuir a sensação do frio, as sopas quentes são uma opção de refeição saudável nessa época do ano, já que em contato com o sistema digestivo geram conforto térmico. Se consumidas à noite, são ainda melhores para o organismo. “É um prato de fácil digestão e ideal para quando o corpo necessita menos de energia, devido à diminuição de atividades físicas, e mais calor para manter o equilíbrio térmico”, explica Luciana Rossi, nutricionista e professora de nutrição esportiva do Centro Universitário São Camilo, em São Paulo.

A sopa ideal
Para substituir uma refeição é necessário que ela tenha todos os nutrientes que o corpo necessita:

:: Uma ou duas porções de carboidrato:Como é a principal fonte de energia do organismo, a sopa tem de conter alimentos com carboidratos. Sugestão: Vale colocar mandioquinha, batata, macarrão e acompanhar o prato com um pedaço de pão.

:: Uma porção de proteína: Indispensáveis para o bom funcionamento e regeneração dos músculos, as proteínas deixam o prato mais consistente e completo. Pode ser usada batida no liquidificador ou em pedaços.
Sugestão: Carne vermelha, frango, proteína de soja ou tofu.

:: Acrescentar alguma fonte de gordura: O creme de leite, azeite de oliva e óleos de soja e canela aumentam a densidade energética da sopa e tornam a textura mais agradável.

:: Vegetais: Incluir alimentos com fibras nas sopas funciona para aumentar o trânsito intestinal.
Sugestão: Abóbora, aipo, alho-poró, beterraba, brócolis, cebola, pepino, pimentão, rabanete, salsa e tomate.

:: Temperar moderadamente com sal: O sal em excesso retém líquido e pode provocar alterações importantes na pressão sangüínea.

O melhor preparo
Heloisa observa que a perda de nutrientes é inevitável durante o preparo da sopa e a vitamina C é a mais prejudicada neste processo. “Alguns estudos mostram que há maior preservação de nutrientes quando a sopa é preparada no microondas. Isso porque o aquecimento feito pelas ondas magnéticas é menos lesivo do que o convencional”, ensina. Luciana aponta as frutas como um ótimo grupo alimentar para complementar o fornecimento de vitaminas. “Quem escolhe a sopa como prato principal, pode repor a perda de vitaminas com frutas, por exemplo”, aconselha.

:: RÁPIDAS E PRÁTICAS, PORÉM
A nutricionista Luciana aconselha não ingerir as sopas prontas de saquinho com freqüência. “Elas não são uma troca saudáve”, avalia. Normalmente as sopas prontas vêm com grande quantidade de sódio, aromatizantes e corantes. Se o tempo for escasso, vale a pena procurar por sopas prontas que apresentem ingredientes liofi lizados, ou seja, têm a água retirada pelo vapor em um leve aquecimento, o que preserva vitaminas e minerais. “Quando fizer o preparo com água quente, os ingredientes recuperam a água, mantendo seus nutrientes”.

CANJA DE GALINHA
Ajuda a repor energia e na regeneração muscular após o esforço. Tem vitaminas antioxidantes que ajudam a evitar as dores musculares.

INGREDIENTES
2 ½ de água
80 g de arroz
1 tablete de caldo de galinha
1 cebola
2 cenouras
4 batatas
pedaços de frango a gosto (coxa, sobrecoxa, asa, peito)
1 ramo de salsa e sal a gosto

MODO DE PREPARO
Ponha o frango em uma panela com a água, cebola, cenoura, as batatas, a salsa e um pouco de sal, e leve ao fogo durante 1 hora. Depois, retire o frango, a salsa, a cebola e a espuma escura, e leve o caldo ao fogo novamente. Junte o tablete de caldo de galinha e assim que levantar fervura, adicione o arroz. Depois que estiver cozido, junte a carne de frango desfiada e sirva com raminhos de hortelã fresca.

SOPA DE FEIJÃO COM MACARRÃO ENERGÉTICA
Ideal para repor energia e melhorar a contração muscular com potássio e ferro, proveniente do feijão.

INGREDIENTES
2 xícaras de feijão cozido e temperado
½ litro de água
½ xícara de macarrão (do tipo que preferir)

MODO DE PREPARO
Bata o feijão com a água ou caldo no liquidificador. Leve ao fogo e deixe ferver. Acrescente o macarrão e deixe cozinhar por 10 minutos. Apague o fogo e deixe descansar por mais 10 minutos.

SOPA DE LEGUMES
Ideal para dietas de baixas calorias. Um pedaço de carne ajuda na recuperação do músculo.

INGREDIENTES
1 litro de água
1 colher de sopa de óleo
1 cebola ralada
2 tabletes de caldo de carne
1 chuchu picado
½ molho de couve
2 cenouras em rodelas
2 abobrinhas em rodelas
2 batatas cozidas e amassadas
500 g de carne magra picada

MODO DE PREPARO
Em uma panela, coloque o óleo e a cebola, e deixe-a fritar até dourar Junte os tabletes de caldo de carne e um litro de água, mexa bem e acrescente o chuchu, a cenoura, a abobrinha e a carne. Cozinhe por 10 minutos. Depois, junte a batata amassada e a couve e cozinhe mais 10 minutos

SOPA CREME DE MORANGA
Prato rico em vitamina A, com propriedades antioxidantes para evitar as dores musculares depois do esforço físico.

INGREDIENTES
500 g de abóbora ou moranga
1 litro de água
1 cebola e sal a gosto
Óleo de girassol ou canola
250 g de carne magra
1 pão francês

MODO DE PREPARO
Picar bem a cebola e a carne e refogar com óleo. Lavar e cortar a moranga em pedaços pequenos (ou já comprar cortada e limpa). Juntar a moranga e a água com cebola, sal e tempero a gosto. Deixar cozinhar até a moranga estar bem cozida e “mole”. Desligue o fogo e amasse a moranga com uma colher de pau. Servir com pão.

Conheça o Google Institute, site que agrega conteúdo cultural de diferentes partes do globo

Site reúne exposições e material artístico de diferentes países

Foto: 95 anos de aniversário de Nelson Mandela \o/\o/ http://migre.me/fwBVu

Muitos mundos reunidos em um único lugar. Este é o objetivo do Google Institute, site que agrega conteúdo cultural de diferentes partes do globo e permite acesso gratuito a exposições, fotografias, manuscritos, artefatos e outros patrimônios históricos.

Organizada pela equipe de engenheiros do Google, a página apresenta diferentes seções e quem adentrar nela terá a oportunidade de pesquisar sobre assuntos específicos ou navegar por uma linha do tempo que vai de 1905 a 2008.O conteúdo está em inglês.

Entre os itens disponibilizados estão os manuscritos de Nelson Mandela, fotos e vídeos e trechos do diário de Anne Frank – garota alemã de origem judaica que foi vítima do holocausto, durante a Segunda Guerra Mundial – e relatos de Steve Biko, ativista banido e censurado na época em que a África do Sul lutava contra o apartheid.

Fonte

Especialistas comentam diferenças entre salmão selvagem e de cativeiro

Salmão preparado em restaurante ou vendido em supermercado é, em sua maioria, criado em viveiros

Cada vez mais presente na mesa dos brasileiros, o salmão costuma ser tratado como um aliado quando o assunto é alimentação saudável. Além de ser uma boa fonte de proteína, é um peixe rico em ômega 3, que melhora o humor e previne doenças cardiovasculares, alzheimer e depressão, segundo especialistas. Contudo, as propriedades do salmão selvagem – pescado de maneira natural – são diferentes do salmão cultivado em cativeiro, como o que consumimos no Brasil.

“Natural das costas do Atlântico Norte e Pacífico, o salmão normalmente nasce em água doce, migra para o oceano e retorna à água doce para se reproduzir. Esses animais são intensamente produzidos por aquicultura (cultivo de organismos aquáticos em cativeiro) em muitas partes do mundo, como os lagos da América do Norte, da Escandinávia e os lagos Chilenos”, explica a nutróloga Marcella Garcez, membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).
Porém, o salmão preparado em restaurantes ou vendido em supermercados na América e na Europa é, em sua maioria, proveniente de criações em viveiros.

Segundo Melanie Whatmore, gerente da marca Salmón de Chile, que exporta salmão para o Brasil, o país é o terceiro maior mercado importador de salmão no mundo, atrás apenas de Japão e Estados Unidos.

Em relação ao ômega 3, um ácido graxo associado a redução de doenças cardiovasculares, estudos trazem resultados diferentes. Alguns dizem que o salmão de cativeiro contém mais ômega 3 que o selvagem, enquanto outros indicam que contém menos. Tudo depende da ração utilizada nos criadouros.

Pigmentação artificial 

Outro detalhe é que o salmão de cativeiro é colorido artificialmente. A cor característica do salmão é reflexo do tipo de alimentação do peixe durante seu crescimento.  “Para o salmão de viveiro ficar com a cor igual ao selvagem, que se alimenta principalmente de outros peixes, pequenos crustáceos e algas, são adicionados à ração carotenoides como a astaxantina e a cantaxantina”, afirma Garcez.

A principal fonte desses carotenoides é a alga de água doce Haemococcus pluvialis. “O consumo excessivo destes pigmentos pode causar intoxicação e alergias”, alerta Garcez.

Em 2004, a revista Science publicou uma pesquisa coordenada pela State University de Nova York, em Albany (EUA), que afirmava que o salmão de cativeiro era um inimigo da saúde porque esses pigmentos eram substâncias cancerígenas. Segundo o relatório produzido por cientistas norte-americanos e canadenses, duas toneladas métricas de carne de salmão em estado selvagem e criado em cativeiro foram analisadas para chegar a essa conclusão.

Contudo, Garcez explica que o relatório traz poluentes e pesticidas que podem ser encontrados no salmão de cativeiro, mas que eles não são resultado da pigmentação artificial ou da ração dada aos peixes. “O problema é que o ambiente artificial em que esses peixes são criados é mais suscetível ao aparecimento de patologias microbiológicas que por anos eram combatidas com substâncias tóxicas, como o Dieldrin e Toxafeno, que contaminaram o ecossistema local de tal forma que o ambiente ainda não se livrou delas”, explica Garcez.

Questionada sobre o estudo, a gerente de marca Salmón de Chile, que enviou ao Brasil mais de 67 mil toneladas de salmão em 2012, responde: “A produção desse pescado no Chile está de acordo com os níveis internacionais de qualidade e possui as certificações ISO 9001, GlobalGAP, BAP e Global Aquaculture Alliance, organizações que certificam a qualidade de produtos agrícolas em todo o mundo”, afirma Whatmore.

A médica nutróloga Marcela Garcez, que visitou a produção de salmão de cativeiro no Chile, explica que a versão produzida em viveiro tem um ciclo de vida muito diferente daqueles que vivem livres na natureza e que a principal desvantagem é o risco de proliferação de doenças, sejam elas parasitárias, bacterianas ou virais, nestes indivíduos que vivem em espaço reduzido e artificial.

  • Marcella Garcez/Arte UOL

Que tal experimentar coisas diferentes?

Gato descobre as vantagens de ser um cão

Operadora de celular sugere que pessoas experimentem coisas diferentes em comercial divertido

Gatos sempre passam uma impressão de estarem entediados com o mundo, com aquela inconfundível expressão blasé que inspirou histórias como a de HenriLeChatNoirentre outras. Esse marasmo todo também foi, durante algum tempo, o suficiente para o gato que estrela a campanha da operadora de celular O2. Até o dia em que ele resolveu se arriscar e experimentar as vantagens de se viver como um cão.

É daí que se seguem corridas atrás de carros, intermináveis perseguições a seu próprio rabo, mergulhos e até mesmo sentir o vento batendo em passeios de carro. Mas talvez nada se compare a descoberta do verdadeiro significado de viver a vida:

“CARPE DIEM. SIGNIFICA: PEGUE O FRISBEE.”

O divertido comercial defende a ideia de que é preciso se arriscar para vivenciar novas experiências, e que isso pode ser gratificante. Seja um gato que abre mão do tédio para viver como um cão, seja uma pessoa que decida trocar a operadora de celular. Tudo isso ao som de Flash, do Queen, que certamente torna qualquer experimento muito mais legal. Seria melhor ainda se tivesse um making of…

A criação é da agênciaVCCP, com produção da Caviar e direção de Keith Schofield, que também dirigiu The Bark Side of the Moon.

gatogato1gato2gato3gato4gato5

50 frases clássicas de escritores célebres

Revista Bula

Seguindo a ideia de um ensaio com frases de personalidades históricas, publicado pelo jornal inglês “The Observer”,  esta publicação reune 50 frases célebres de escritores de díspares perfis, nacionalidades e épocas — de Shakespeare a Guimarães Rosa, inclusive frases fictícias, que foram emprestadas às personagens e obras por intermédio de seus criadores, como os casos de “O horror! O horror!”, últimas palavras do capitão Kurtz antes de morrer, do livro “O Coração das Trevas”, de Joseph Conrad; ou “Todas as famílias felizes se parecem; cada família infeliz é infeliz à sua maneira”, trecho inicial de “Anna Kariênina”, de Tolstói. Além de frases fictícias, há também frases retiradas de entrevistas, textos ensaísticos e biografias, como a célebre “Luz, mais luz” que teria sido as últimas palavras do poeta alemão Johann Wolfgang Goethe. Abaixo, em ordem de alfabética, as 50 frases escolhidas, sem repetir autores.

“Não vemos as coisas como elas são, mas como nós somos.” – Anaïs Nin
“A moral é a debilidade do cérebro.”- Arthur Rimbaud
“O que realmente deixa um homem lisonjeado é o fato de você o considerar digno de adulação.” – Bernard Shaw
“Há livros escritos para evitar espaços vazios na estante.” – Carlos Drummond de Andrade
“Respirar é uma doença!” – Charles Bukowski
“Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga.” – Denis Diderot
“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo.”- Eça de Queiróz
“Felicidade em pessoas inteligentes é a coisa mais rara que conheço.” – Ernest Hemingway
“Não me venham com conclusões! A única conclusão é morrer.” – Fernando Pessoa
“A mentira é o único privilégio do homem sobre todos os outros animais.” – Fiódor Dostoiévski
“Ninguém pode ser sábio de estômago vazio.” – George Eliot
“Em tempos de embustes universais, dizer a verdade se torna um ato revolucionário.” – George Orwell
“Algo deve mudar para que tudo continue como está.” – Giuseppe Tomasi di Lampedusa
“Tenha cuidado com a tristeza. É um vício.” – Gustave Flaubert
“Não há mentira pior do que uma verdade mal compreendida por aqueles que a ouvem.” – Henry James
“É permissível a cada um de nós morrer pela sua fé, mas não matar por ela.” – Hermann Hesse
“É pecado pensar mal dos outros, mas raramente é engano.” – H. L. Mencken
“É tão absurdo dizer que um homem não pode amar a mesma mulher toda a vida, quanto dizer que um violinista precisa de diversos violinos para tocar a mesma música.” – Honoré de Balzac
“Os criacionistas fazem com que uma teoria pareça uma coisa que se inventou depois de beber a noite inteira.” – Isaac Asimov
“A verdadeira função do homem é viver, não existir.” – Jack London
“A única exigência que faço aos meus leitores é que devem dedicar as suas vidas à leitura das minhas obras.” – James Joyce
“Quem é que quer flores depois de morto?” – J. D. Salinger
“A democracia é um erro estatístico, porque na democracia decide a maioria e a maioria é formada de imbecis.” – Jorge Luis Borges
“Viver é negócio muito perigoso.” – João Guimarães Rosa
“Luz, mais luz.” – Johann Wolfgang von Goethe
“O horror! O horror!” – Joseph Conrad
“Um pouco de desprezo economiza bastante ódio.” – Jules Renard
“Ser valente é muito mais fácil do que ser homem.” – Julio Cortázar
“O ciúme é um latido que atrai cães.” – Karl Kraus
“Humanista é uma pessoa com grande interesse pelos seres humanos. Meu cachorro é humanista.” – Kurt Vonnegut
“Todas as famílias felizes se parecem; cada família infeliz é infeliz à sua maneira.” – Liev Tolstói
“A solidão é a mãe da sabedoria.” – Laurence Sterne
“Estar sozinho é treinarmo-nos para a morte.” – Louis-Ferdinand Céline
“Assim é, se lhe parece”. – Luigi Pirandello
“Para os peixinhos do aquário, quem troca a água é Deus.” – Mario Quintana
“Aquele que lê maus livros não leva vantagem sobre aquele que não lê livro nenhum.” – Mark Twain
“Não há regra sem exceção.” – Miguel de Cervantes
“Toda mulher gosta de apanhar.” – Nelson Rodrigues
“Quanto mais sublimes forem as verdades mais prudência exige o seu uso; senão, de um dia para o outro, transformam-se em lugares comuns e as pessoas nunca mais acreditam nelas.” – Nikolai Gógol
“Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.” – Oscar Wilde
“Qual é a tarefa mais difícil do mundo? Pensar.” – Ralph Waldo Emerson
“A política talvez seja a única profissão para a qual não se julga necessária uma preparação.” – Robert Louis Stevenson
“Quando uma pessoa sofre um delírio, se chama loucura. Quando muitas pessoas sofrem um delírio, isso se chama religião.” – Robert M. Pirsig
“Não há nenhum pensamento importante que a burrice não saiba usar, ela é móvel para todos os lados e pode vestir todos os trajes da verdade.” – Robert Musil
“Respirei fundo e escutei o velho e orgulhoso som do meu coração. Eu sou, eu sou, eu sou.” – Sylvia Plath
“Nada inspira mais coragem ao medroso do que o medo alheio.” –
Umberto Eco
“Nossa existência não é mais que um curto circuito de luz entre duas eternidades de escuridão.” – Vladimir Nabókov
“A gargalhada é o sol que varre o inverno do rosto humano.” – Victor Hugo
“Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas.” – Voltaire
“A vida é uma história contada por um idiota, cheia de som e de fúria, sem sentido algum.” – William Shakespeare

Fonte