Maneiras de envolver toda família no histórico familiar

Submetido em Tempo com a família por  em 5 julho 2013

Maneiras de envolver toda família no histórico familiar

A história de uma família pertence a todos os seus membros, mas geralmente é pesquisada e arquivada por um ou dois que tenham mais interesse no assunto. Com isso, os outros familiares perdem a oportunidade de se envolver em uma maravilhosa experiência.

“Incentivo vocês (…) a aprender mais da história de seus antepassados e, assim, dar o primeiro passo para virem a saber quem vocês realmente são. Alex Haley, o autor do livro Raízes, disse: “Existe em nós uma fome voraz de conhecer nossa herança—de saber quem somos e de onde procedemos. Sem esse conhecimento enriquecedor, resta um anseio vazio. Não importa quais sejam nossas realizações na vida, continua havendo (…) um vazio, uma solidão muito inquietante”.1 Podemos ter experiências emocionantes à medida em que aprendemos a respeito dos nossos antepassados dinâmicos e enérgicos. Eles eram pessoas reais, com problemas, esperanças e sonhos da mesma forma que nós hoje. (James E. Faust)

Se você ainda não conhece muito sobre seus ancestrais, mas gostaria de saber mais sobre eles, veja se algum de seus parentes já deu início à pesquisas que podem lhe ser úteis, se for o caso, considere-se uma pessoa de sorte! Mas se você é aquele(a) que tem trabalhado sozinho(a) e gostaria de compartilhar suas descobertas com os demais membros da família, bem como obter sua colaboração para um trabalho mais completo, seguem algumas dicas de como proceder:

  • Mostre e conte o que você já descobriu e conseguiu sobre seus antepassados aos seus parentes, eles podem ter o interesse despertado ao verem fotos antigas, documentos de seus avós ou bisavós, objetos que lhes pertenceram, e sua árvore genealógica organizada. Se não for possível conversar pessoalmente, faça contatos por cartas, e-mails ou telefone.
  • Faça perguntas específicas de dados que lhe faltem, formule entrevistas que possam fornecer informações sobre como era a vida de seus antepassados, suas origens, seu trabalho, sua forma de viver e pensar, tradições e costumes. Ao entrar em contato com parentes com quem tenha pouca proximidade, procure criar um relacionamento de confiança antes de começar as perguntas.
  • Monte um livro de recordações conjunto. Cada membro da família deve ser convidado a escrever algo sobre cada um de seus avós e bisavós (se tiverem lembranças dos trisavós ou tetravós, e outros parentes, devem incluir também). Assim, haverá um capítulo para cada antepassado e várias apresentações/histórias sobre a pessoa, elaborados a partir de diferentes pontos de vista. Este livro também pode incluir fotos e curiosidades dos lugares de onde vieram os ancestrais, pesquisas sobre significado/origem dos sobrenomes e quem sabe, algum brasão familiar antigo? Não se esqueça de fazer uma seção de agradecimentos a todos os participantes, imprima várias cópias e distribua à família. Pode ser um ótimo presente de Natal!

Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s